sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Uma breve história da Igreja Adventista do Iguatemi - Porto Alegre-RS

Porto Alegre é considerada uma das cidades com um dos menores índices de presença adventista entre as capitais brasileiras. A Organização Adventista tem se preocupado com esta defasagem de membros e igrejas e algumas decisões tem sido tomadas visando diminuir estes índices e ao mesmo tempo cumprir a comissão evangélica de Mateus 28: 18 a 20. Uma destas iniciativas de expansão foi o surgimento da Igreja Adventista do Iguatemi, congregação que começou a operar no dia 04 de setembro de 2010. Localizada em uma região de classe média da capital gaúcha entre três grandes centros de compra (Shopping Centers) comemorou seu primeiro ano de atividades com uma lista de membros no total de 246 pessoas entre admitidos por transferência e batismo. Devido ao seu inicio diferenciado, a nova congregação tem despertado a atenção e curiosidade de lideres e observadores. O presente artigo pretende fazer uma breve descrição do surgimento e desenvolvimento desta comunidade em um local antes sem presença adventista A História da IASD do Iguatemi O sonho de construção de um novo templo em Porto Alegre para preencher o vazio adventista entre a Igreja da Floresta e a Central vem de alguns anos. Em 2004 a então Associação Sul Riograndense adquiriu um terreno localizado na Rua São Mateus,27, Bairro Três Figueiras visando esta construção. Vários fatores impediram que o projeto fosse avante. Todavia, o sonho continuou e com a criação da nova Associação Central Sul Riograndense (ACSR) em funcionamento a partir de janeiro de 2007, no setor norte da capital gaúcha o assunto foi considerado como uma prioridade.Em reuniões administrativas e concílios o tema começou a ganhar corpo e viabilidade. A procura por terrenos entre os bairros Petrópolis, Moinhos de Vento, Chácara das Pedras, Passo da Areia, Auxiliadora, Bela Vista, Higienópolis e outros foi levada a efeito. Depois de um período de analise e oração a Comissão Diretiva da Associação Central Sul Riograndense no dia 13 de agosto de 2007 aprovou a compra de uma área de aproximadamente 900 metros quadrados na Rua Roque Calage, 593. Pela proximidade com o Shopping Iguatemi região bem conhecida e de grande valorização achou-se por bem chamar a nova igreja de Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) do Iguatemi em referencia à sua localização e ponto de interesse. Um projeto arquitetônico moderno e funcional foi elaborado e discutido e em 31 de outubro de 2008 era lançada a pedra fundamental do novo templo com a presença de membros e líderes da Divisão Sul Americana e União Sul Brasileira. Já em 05 de dezembro de 2008 foi aprovado o orçamento de construção do novo prédio. Com a participação e doações de membros da igreja; fundos da ACSR; e a colaboração da União Sul Brasileira a construção foi inaugurada no dia 04 de setembro de 2010. A Igreja do Iguatemi abriga confortavelmente 600 pessoas e salas para todos os departamentos. Além disto, um estacionamento interno e coberto para automóveis, ar condicionado e elevador fazem parte da edificação. Mas o maior desafio era começar as atividades da congregação considerando-se que a Igreja do Iguatemi começou de forma inusitada: Primeiro veio o templo, depois viriam os membros. Na plantação de igrejas normalmente ajunta-se um grupo de membros e depois organiza-se a igreja e por ultimo constrói-se o prédio. Com o Iguatemi a lógica foi inversa. O edifício veio primeiro, depois ajuntaram-se os membros. Estratégia de evangelismo A Administração da ACSR elaborou uma estratégia simples e objetiva de evangelismo na região e formação da congregação do Iguatemi. Nos três primeiros meses dois administradores (presidente e secretário) foram os pastores da nova igreja para dar prosseguimento Algumas fases podem ser estabelecidas quando se fala da estratégia usada para formação deste ponto de adoração e evangelismo, a saber: a) Fase de conscientização dos adventistas- Desde a compra do terreno até a inauguração as igrejas de Porto Alegre e região metropolitana sabiam deste desafio evangelístico da formação de um novo núcleo de adventistas na cidade. Assim famílias começaram a se programar para fazer parte deste novo empreendimento missionário. b) Fase da semeadura evangelística (paralela à fase da conscientização) – Por se tratar de um região de classe média o entorno da nova igreja não é tão acessível à uma abordagem direta de casa em casa (ou apartamento). Apesar disto foram distribuídos em 2008 livros missionários em toda a área. Todavia, a ênfase maior foi através da televisão e este pode ser considerado um fator importante no despertamento de interessados e futuros membros. Desde agosto de 2009 a população da vizinhança teve acesso à programação da Rede Novo Tempo de Televisão em canal aberto. Somando-se a isto a Rádio Novo Tempo 99.9 FM teve importante papel em aumentar dos interessados na mensagem adventista. c) Fase da abertura da nova congregação- Na semana anterior ao primeiro culto mais de 5.000 convites foram entregues por adventistas anteriormente escalados para isto e a equipe de evangelismo da ACSR. Visitas específicas foram feitas por pastores aos vizinhos e síndicos dos prédios mais próximos da igreja. Na ocasião ao entregarem o convite para o primeiro culto também deixavam uma cesta com literatura adventista e produtos saudáveis da Superbom. O texto do convite apresentava os serviços da igreja à comunidade e entre outras coisas dizia o seguinte: “A Igreja Adventista do Sétimo Dia é uma comunidade cristã que está presente em mais de 200 países do mundo realiza seu primeiro culto neste dia 04 de setembro às 16 horas e convidamos você e sua família para estarem conosco adorando a Deus”. Então, no dia 04 de setembro foi realizada a primeira reunião dentro do edifício. A estratégia foi realizar um culto evangelístico com foco nos moradores das proximidades. O pregador convidado foi o Pr. Luis Gonçalves, evangelista da Divisão Sul Americana e a parte musical esteve sob a responsabilidade do Coral Jovem da Floresta e Grupos Entre Amigos e Sândalo. O horário foi diferenciado facilitando a acesso dos não adventistas. O programa iniciou-se pontualmente às 16 horas prolongando-se até as 17:30 horas. Entre os presentes que lotaram o auditório estavam 87 moradores das adjacências que aceitaram o convite dos adventistas. Durante o culto uma pesquisa foi entregue perguntando sobre a preferência deles pelos serviços prestados pela igreja. As opções eram: Curso Como Deixar de Fumar; Desbravadores (clube de serviço comunitário para juvenis e adolescentes); Curso sobre Relacionamento Conjugal; Palestras sobre Saúde; Curso de Alimentação Vegetariana e Saudável e Assuntos Bíblicos.Os cultos seguintes foram anunciados e no sábado posterior perto de 150 pessoas participaram da primeira Escola Sabatina e Culto de Adoração. Os que preencheram a pesquisa foram abordados via telefone sendo-lhes oferecido o agendamento de uma visita pessoal. d) Fase da consolidação - A programação continuou dentro dos cultos normais tratando de temas especiais como oração e família. Fato a ser destacado nesta fase e atualmente é: Uma equipe de recepção funcionando em todas as reuniões. As pessoas abordadas eram contatadas no dia seguinte à sua visita à igreja. Estudos bíblicos eram agendados e o processo de decisão começou a ocorrer. No período de um ano 40 pessoas foram batizadas e uma lista de 262 interessados continua sendo atendida. Paralelamente a isto um trabalho de transferência de membros de outras igrejas foi feito (e continua) de acordo com o desejo de cada membro. Assim a comunidade do Iguatemi que hoje conta com 246 membros em seus registros oficiais tem em seus cultos as seguintes médias de assistência: Aos sábados 450 pessoas, domingos 160 pessoas e quartas-feiras 90 pessoas. Vale destacar que em cada reunião amigos não adventistas participam dos cultos trazidos pelos membros ou convidados pela Rádio e TV Novo Tempo. Desafios futuros Preparar os de dentro para ganhar os de fora é o principal desafio da Igreja Adventista do Iguatemi. De acordo com o atual pastor o compromisso de “ser uma igreja servidora transformando vidas para a eternidade” é um ideal que deve ser perseguido. Dentro deste alvo segundo o líder uma das metas é continuar a capacitar ministérios que se comprometam com evangelismo e serviço à comunidade que rodeia a igreja. Outro ponto destacado é alinhar a liderança na formação da identidade de uma igreja comprometida com o desenvolvimento espiritual de seus membros e o cumprimento da missão. Depois de um ano de atividades a experiência tem se revelado compensadora e a administração da Associação já faz planos para outros projetos semelhantes. Pr. Moisés Mattos- Presidente da Associação Central Sul Riograndense

Sem comentários:

Enviar um comentário